+55 81 31270881 hi@inlocomedia.com
Shares

Aplicativos como Uber, Nubank e Pokémon Go consolidaram-se no Brasil, concretizando a previsão de que 2016 seria o ano do mobile. A adoção massiva dos smartphones no dia-a-dia do público obrigou às marcas a se reinventarem para conquistar a atenção fragmentada do público.

Como resultado, a publicidade mobile cresceu no Brasil. Em expansão acelerada, o investimento em anúncios mobile no país ainda é considerado tímido: apenas 6% de toda a verba publicitária investida em território nacional é voltada para soluções mobile.

Agora que estamos vivenciando os momentos finais do ano do mobile, surge a seguinte pergunta: o que será tendência em 2017? Para decifrar este enigma, fizemos uma curadoria detalhada de tudo o que está rolando de mais novo no mercado para trazer previsões acertadas e relevantes para o seu planejamento de mídia do próximo ano.

Tendências do marketing mobile para 2017

1. Personalização

O marketing mobile já superou a era dos banners e interstitials aleatórios que tomavam quase toda a tela do celular. A partir de agora, os anúncios se tornarão cada vez mais contextualizados com a realidade do público.

Tendências do marketing mobile para 2017

O uso de big data no processo de criação e veiculação de campanhas publicitárias já é uma realidade no cotidiano das agências. Filtrar uma determinada audiência ao veicular uma campanha no Facebook ou ouvir uma playlist do Spotify feita sob medida para você são bons exemplos de como o big data se tornou presente na vida das pessoas.

Ao analisar dados sobre o comportamento da audiência, as marcas têm a oportunidade de criar anúncios perfeitamente alinhados com a realidade do consumidor, gerando uma experiência positiva para quem interage com a campanha.

Por estar com o consumidor em todos os momentos, o mobile cria a necessidade de campanhas contextualizadas. Anúncios desalinhados com a realidade da audiência serão imediatamente interpretados como spam.

Para não serem vistas como spam, as marcas terão que adotar a personalização como parte vital das campanhas. Na prática, os anúncios virão com mensagens customização de acordo com as preferências, classe social, faixa etária e até a localização do consumidor.

Os consumidores precisam se sentir especiais para concretizarem uma compra. E a personalização é o empurrãozinho que faltava para que os anúncios mobile demonstrem o quão especiais eles são para as marcas.

2. Mais marcas com aplicativos próprios

Ao priorizar sites responsivos em seu mecanismo de buscas em 2015, o Google abraçou a importância do mobile na vida das pessoas. Em 2016, o gigante deu um passo adiante ao testar a funcionalidade que sugere aplicativos para download de acordo com a busca realizada pelo usuário.

Em 2017 essa nova funcionalidade promete agitar o mundo do marketing. Afinal, todas as marcas precisam se fazer presentes no mobile, não é? Some isso com o grande privilégio que é aparecer no topo do mecanismo de buscas do Google e preveja a quantidade de aplicativos que as marcas lançarão no próximo ano.

Para ganhar a visibilidade em 2017, será cada vez mais comum que as marcas criem os seus próprios aplicativos para garantirem uma posição de destaque nas buscas do Google. Além de se fazerem presente nas buscas do consumidor, as marcas também estarão nos smartphones da audiência, criando uma grande oportunidade de interagir com o consumidor de forma ativa.

Tendências do marketing mobile para 2017

Ao investir em um aplicativo próprio, as marcas deixam de depender exclusivamente da propaganda para construir um relacionamento com o público. De acordo com uma pesquisa do eMarketer, 52% dos consumidores que utilizam regularmente o aplicativo de alguma marca têm interesse em fechar uma compra.

Aqui, o segredo para o sucesso é oferecer serviços e ferramentas úteis para que o consumidor sinta-se conectado à mensagem da marca. Ao engajá-lo com funcionalidades que fazem a diferença no dia-a-dia, a marca se mantém presente na mente da audiência influenciando o momento de decisão de compra.

3. Chatbots e AI

Os chatbots já são uma das melhores soluções para que as marcas interajam com os consumidores em plataformas de trocas de mensagem. O Facebook saiu na frente durante a F8, sua conferência voltada para desenvolvedores, lançando o Messenger Platform Beta, que permite a criação de chatbots integrados ao Facebook Messenger.

Os chatbots prometem agitar 2017 porque eles mudarão a forma que nós interagiremos com os nossos smartphones. Ao invés de baixarmos vários aplicativos para acessarmos serviços como Uber e iFood, nós enviaremos mensagens para estes robôzinhos através de uma única plataforma.

Tendências do marketing mobile para 2017

Há um terreno fértil para o crescimento deste tipo de atendimento, visto que os aplicativos de troca de mensagens já fazem parte da nossa vida. A iniciativa do Facebook em liberar uma plataforma de desenvolvimento voltada para este tipo de serviço é um grande passo em direção ao futuro.

Marcas como H&M e AliExpress já estão testando a novidade. Enquanto o chatbot da H&M cria sugestões de looks personalizadas de acordo com o estilo do usuário, o da AliExpress envia para o usuário as melhores ofertas disponíveis no site de acordo com, por exemplo, o gênero da pessoa.

No marketing, os chatbots podem ser utilizados para expandir a interação com a marca além do clique. Um dos primeiros cases que demonstram o potencial dos chatbots para o marketing é o Officer Judy Hopps, chatbot criado pela Disney para o Facebook Messenger com o objetivo de promover o filme Zootopia.

Ao invés de investir apenas em trailers que são assistidos de forma passiva pela plateia, a Disney ousou e criou um chatbot que permitia ao público vivenciar a experiência de interagir com a personagem Oficial Judy Hopps. O engajamento gerado com a ação foi impressionante: em média, os usuários gastaram cerca de dez minutos conversando com a personagem.

4. A ascensão do hiperlocal

A cada dia que passa, nós vemos mais marcas criando diferentes campanhas e linguagens voltadas para audiências de locais específicos. Afinal, os locais que frequentamos são capazes de revelar aspectos importantes sobre o nosso comportamento como hábitos, desejos e necessidades.

De acordo com um estudo do Google, 76% das pessoas que buscam por algo que esteja próximo do lugar onde elas estão visitam o ponto de venda dentro de um dia. E não para por aí: 28% destas buscas resultam em uma compra.

Tendências do marketing mobile para 2017

O hiperlocal é uma tendência que traduz o comportamento offline do consumidor para o ambiente digital. Ao invés de sair procurando de loja em loja o produto que ele precisa, o consumidor faz uma busca para descobrir o lugar para onde deve ir.

Porém o hiperlocal pode ir muito além das buscas em 2017. Os profissionais de marketing e publicidade podem utilizar os dados de geolocalização da audiência de formas variadas. Além de apostar na instalação de beacons nos pontos de venda, o mercado começou a atentar para o uso da tecnologia de localização indoor aplicada ao marketing.

Ao invés de gastar com a compra e instalação de hardwares, as marcas podem contratar os serviços de uma rede de anúncios que utilize dados de localização para a veiculação de anúncios. Ao criar uma campanha hiperlocal, o anunciante pode utilizar a geolocalização para impactar o público que esteja nas proximidades do ponto de venda. Assim, ele não depende exclusivamente de mecanismos de busca para impactar o público que está aos arredores do ponto de venda.

Tendências do marketing mobile para 2017

Você já está preparado para as novidades que 2017 trará para o mercado? Comente abaixo as suas impressões ou compartilhe conosco alguma experiência interessante. Este espaço está aberto para discussões 🙂

Curtiu?

Então compartilhe com seus amigos!