O Natal do Mobile | In Loco Media
+55 81 31270881 hi@inlocomedia.com
Shares

A segundo período mais lucrativo do ano para o varejo já está entre nós. É esperado que as vendas do período natalino de 2016 tenha uma queda menor do que a ocorreu em 2015, o pior natal brasileiro desde 2016.

Para enfrentar a desaceleração da economia, é importante que as marcas encarem esse desafio de forma otimista e priorizem o contexto do público na hora de criarem e executarem as suas campanhas. Afinal, o orçamento limitado obrigará o consumidor a fazer escolhas. A marca que possuir a combinação de bons produtos com bons preços, possivelmente, é a que fechará mais compras.

A marca que possuir a combinação de bons produtos com bons preços, possivelmente, é a que fechará mais compras.

A maioria das vendas ainda são fechadas no mundo físico

De acordo com o relatório Webshoppers, o e-commerce é responsável por apenas 3,3% das vendas no varejo irrestrito. Isso significa que a maioria das vendas ainda é fechada no mundo físico.

Por isso, que campanhas digitais voltadas para o varejo físico devem priorizar o mobile. Afinal, este dispositivo nos acompanha em todos os momentos do dia, criando uma ponte entre as experiências vivenciadas nos mundos online e offline.

O mobile é uma ótima solução para o varejo físico porque oferece opções diferenciadas de segmentação: por estar conosco em todos os momentos, os smartphones acumulam um grande volume de dados. Quando utilizados de forma sábia, estes dados são capazes de revelar pontos importantes sobre o comportamento do público, criando uma ótima oportunidade para os profissionais de publicidade e marketing criarem campanhas extremamente assertivas.

O comportamento do consumidor nas compras de final de ano

A sétima edição da Pesquisa de Natal da Deloitte mostra que 63% dos consumidores pretendem gastar menos no período natalino deste ano. O tíquete médio previsto para a compra dos presentes é de R$ 342, quase 10% menor do valor de 2015: R$ 378.

Natal do mobile

Já a prioridade de gastos segue um padrão interessante:

  • 53% dos entrevistados priorizará o orçamento da ceia;
  • 50% dará preferência a gastar com itens de vestuário;
  • 49% privilegiará o gasto com os presentes.

Os produtos listados abaixo integram o top 3 dos mais desejados:

1. Roupas e sapatos
2. Aparelhos eletrônicos
3. Viagens

Com o orçamento de Natal enxuto, os varejistas precisam inovar para chamar a atenção do consumidor e influenciar no momento de decisão da compra.

A importância do marketing mobile no período natalino

Em um período tão competitivo quanto o Natal, as campanhas mobile assumem o protagonismo quando o assunto é aumentar as vendas. Engana-se quem pensa que é preciso investir muito para veicular boas campanhas em dispositivos móveis. Geralmente, o budget mínimo necessário para veicular uma campanha voltada para smartphones é muito menor do que é exigido por veículos tradicionais como rádio, TV e impresso, por exemplo.

natal do marketing mobile

Ao impactar o público mais propenso a adquirir os produtos da marca no momento mais propício para o fechamento da compra, a campanha alcança um ROI mais expressivo. As campanhas mobile se destacam exatamente por isso: elas são facilmente convertidas em vendas reais.

Geolocalização: como gerar visitas ao ponto de venda no período natalino?

natal do mobile

Você já conhece a tecnologia de geolocalização? Com ela, você é capaz de impactar a audiência em endereços pré-estabelecidos. Ao atingir o público-alvo no local certo, as marcas potencializam as chances de atrair o consumidor para dentro da loja.

Se coloque no lugar do público: você estaria mais propenso a adquirir um produto se estivesse próximo ao ponto de venda, não é? Some a proximidade da loja com uma promoção imperdível e voilà! O anúncio se transforma em um convite praticamente irresistível.

Porém a geolocalização não se restringe a impactar o consumidor dentro e/ou nos arredores do estabelecimento. Esta tecnologia é capaz de impactar a audiência em qualquer lugar, até mesmo em uma loja da concorrência.

Case Supermercados Guanabara

Quer entender melhor? Vamos analisar um caso na prática. A nova unidade dos Supermercados Guanabara tinha acabado de ser inaugurada. Para convidar os consumidores a conhecerem a nova loja, a agência Fullpack apostou na tecnologia de geolocalização indoor para impactar a audiência certa no momento mais propício.

O pulo do gato da campanha foi utilizar a tecnologia de geolocalização indoor para impactar o público que já era propenso a frequentar os arredores do endereço do novo supermercado.

A estratégia adotada foi dividida em duas partes: a segmentação Retargeting impactou o público que costumava frequentar os supermercados vizinhos à localização da unidade Campinho dos Supermercados Guanabara.

natal do marketing mobileJá a segmentação GPS foi utilizada para impactar a audiência que se encontrava em até 2 quilômetros de distância da unidade Campinho dos Supermercados Guanabara.

A tática de priorizar a localização do consumidor deu certo: em apenas 15 dias de veiculação, mais de 1.500 consumidores visitaram a unidade Campinho dos Supermercados Guanabara após clicar no anúncio mobile.

Para as compras de Natal, o varejo pode adotar estratégias parecidas com a do case Guanabara para atrair os consumidores para dentro da loja física. Afinal, a situação é bastante propícia para as vendas: o consumidor já saiu de casa com a intenção de adquirir algum produto.

Por isso, analise os dados de geolocalização da audiência, mapeie os endereços da concorrência e fisgue o seu consumidor neste Natal.

Curtiu?

Então compartilhe com seus amigos!