+55 81 31270881 hi@inlocomedia.com
Shares

UX para anúncios mobile é uma parte importante na criação de qualquer campanha. Afinal, a experiência vivenciada pelo consumidor é capaz de interferir diretamente na performance dos anúncios.

O que é UX?

De acordo com o Nielsen Norman Group:

“User Experience (UX) engloba todos os aspectos da interação do consumidor final com a empresa, seus serviços e produtos”.

A sigla UX surgiu do termo “User Experience”, que pode ser traduzida como “Experiência do Usuário”. Segundo a Wikipedia, UX é “o processo de aprimorar a satisfação do usuário com um produto através do aperfeiçoamento da usabilidade, acessibilidade e do bem-estar fornecido pela interação com o produto”.

Por que UX para anúncios mobile é importante?

Com a vasta adoção de ad blockers, criar anúncios focados em proporcionar uma experiência agradável para o consumidor é uma necessidade que deve ser levada a sério pelo mercado. De acordo com um estudo feito pela PageFair em parceria com a Adobe em 2015, existem 198 millhões de usuários de ad blockers no mundo.

UX para anúncios mobile

O motivo por trás do crescimento do ad blocking reside no fato de que a maioria dos anúncios é incômoda. Eles interrompem de forma abrupta a navegação, não são contextualizados com a realidade de público e não oferecem interações atraentes.

Segundo uma pesquisa da IAB em parceria com a Kargo29 e a Refinery29, 73% dos profissionais de marketing sentem que o UX da publicidade mobile precisa ser melhorada.

“73% dos profissionais de marketing sentem que o UX da publicidade mobile precisa ser melhorada”.

Antes, os anúncios eram criados para um consumidor que estava sentado em frente à tela do computador utilizando um teclado e um mouse. Agora, o consumidor interage com anúncios enquanto está correndo em um parque, fazendo compras em um shopping ou até mesmo dirigindo.

Por isso, um estudo de UX para anúncios mobile detalhado é de extrema importância. Com um design de experiência de usuário bem executado, é possível potencializar a performance da campanha.

“Como adotar estudos de UX para anúncios mobile na minha campanha?”

O estudo de UX é pautado nas necessidades do usuários. Por isso, é importante saber as respostas de perguntas como:

  • Quem é o usuário?
  • O que ele deseja?
  • O que ele conquistou?
  • Ele compreendeu o anúncio com facilidade?
  • A experiência foi positiva e prazerosa?
  • Ele utilizaria o produto ou serviço anunciado?

Todas essas respostas devem ser baseadas em dados. Analise o comportamento do consumidor, faça entrevistas e colete informações.

A partir do momento em que você reuniu um bom volume de informações de qualidade sobre o consumidor, é hora de colocar a mão na massa e partir para a criação do anúncio.

Boas práticas de UX para anúncios mobile

Você já se sentiu incomodado com algum anúncio mobile? Clicou acidentalmente em alguma propaganda enquanto tentava fechá-la? Ou se sentiu constrangido com um vídeo de reprodução automática?

Essas situações são bastante comuns no dia-a-dia do consumidor. De acordo com um estudo do Hubspot, 45% dos consumidores concordam a seguinte afirmação: “a maioria dos anúncios a que são expostos não parece elegante e profissional”.

E não para por aí: 51% dos consumidores concordam plenamente com a afirmação de que “certos anúncios, como pop-ups ou propaganda que precisa ser fechada através de um botão em forma de “x”, são muito frustrantes de lidar”.

Talvez você esteja se questionando neste momento se vale a pena insistir em anunciar mobile. Keep calm, nem tudo está perdido. Ainda de acordo com a pesquisa do Hubspot, 50% dos consumidores concordam com a frase “eu gostaria que houvesse uma forma de filtrar os anúncios ao invés de bloqueá-los completamente”.

Esses dados demonstram que o consumidor não está mais disposto a interagir com anúncios mal planejados. Ele deseja conteúdo de qualidade e que proporcione uma experiência positiva.

Pronto para colocar a mão na massa? Confira agora 8 dicas úteis de UX para anúncios mobile:

1. Atente para o contexto do consumidor

Integrar o anúncio com o contexto do consumidor beneficia a performance da campanha porque o torna relevante. De acordo com o Hubspot, 40% dos consumidores clicam em algum anúncio porque ele ele parece interessante naquele momento.

UX para anúncios mobile

O contexto engloba vários fatores:

  • Persona (quem?)
  • Atividade (o quê?)
  • Tempo (quando?)
  • Localização (onde?)

Quando o assunto é marketing contextual, o mobile sai na frente. Através dele, as marcas têm a oportunidade de conhecer as preferências, hábitos e rotina do público.

No processo de criação do anúncio, priorize as necessidades do público para criar um discurso e um identidade visual que represente o consumidor de forma fiel.

2. Use CTAs simples e visíveis

Por estar integrado ao dia-a-dia do consumidor, o anúncio mobile disputa atenção com as atividades que o usuário está realizando naquele momento. Apesar de óbvia, a tática de utilizar CTAs simples com o texto em um tamanho grande confere visibilidade ao anúncio.

UX para anúncios mobile

Ao adotar essa estratégia, você permite que o consumidor compreenda de forma rápida o que o anúncio pede. Assim, as chances de o anúncio ser ignorado diminuem.

Algumas dicas ajudam bastante na hora de criar o CTA button perfeito:

  • Garanta que a área em torno do CTA button seja visualmente limpa;
  • Utilize uma cor que se destaque do background;
  • Use um texto que encoraje a ação (“Aprenda mais” e “Compre agora” são ótimos exemplos);
  • Posicione o CTA button em uma área central ou de destaque para atrair o olhar o consumidor.

O criativo de uma campanha da Nespresso para as suas Boutiques de Café é um ótimo exemplo de como criar um CTA button:

UX para anúncios mobile

Note como o CTA button se destaca no fundo escuro e na área livre ao redor do botão. A mensagem “Confira os endereços” fica simples e direta para que o consumidor compreenda o anúncio de forma rápida enquanto realiza outras atividades.

3. Seu anúncio tem muitas informações? Aposte na animação

Excesso de informação pode deixar o seu anúncio com um aspecto poluído. Por isso, sempre que possível, enxugue ao máximo a quantidade de informações que terá no criativo para garantir um visual limpo e elegante.

Porém, isso nem sempre é possível na vida real. Por isso, é importante saber utilizar o recurso de animação de forma inteligente para não comprometer a experiência que o consumidor terá ao interagir com o anúncio.

Banners mobile animados funcionam como uma faca de dois gumes. Se, por um lado, há um aumento das chances de o consumidor engajar-se com anúncios, por outro, é muito fácil transformar a experiência em algo irritante.

De acordo com o benchmark da Rede de Display do Google em junho de 2015, anúncios animados em HTML5/Flash foram clicados 71% menos vezes do anúncios estáticos. Uma das razões por trás da rejeição é a “quebra” da mensagem do criativo em vários trechos.

A construção do CTA, que é direta em anúncios estáticos, costuma durar alguns segundos em anúncios animados. Isso abre uma brecha para que o usuário se distraia antes mesmo de compreender a razão pela qual ele deveria se interagir com o anúncio.

Como consequência, garanta que o CTA fique claro durante todos os frames do anúncio. Ao deixar o CTA óbvio para o consumidor desde o primeiro momento, diminuem as chances de a propaganda ser ignorada.

Outra possibilidade da animação que não deve ser ignorada é a interatividade. Através de princípios como o skeumorfismo, é possível criar anúncios que permitem ao usuário interagir com algum elemento da tela da mesma forma que interagiria com algum elemento do mundo físico.

Exemplos clássicos de anúncios que adotam o skeumorfismo são os que pedem para o usuário limpar ou sacudir a tela. Ao utilizar a animação para deixar a propaganda mais próxima da realidade do consumidor, as marcas garantem uma experiência muito mais prazerosa para o usuário.

4. Botões pequenos são proibidos

A tela do mobile conta com duas particularidades: a tela é muito menor do que a do desktop e os comandos são feitos através do toque. Por isso, botões pequenos são muito frustrantes para o usuário.

O dedo mais utilizado pelos usuários para interagir com a tela do celular é o indicador. Por isso, é importante que qualquer botão presente no anúncio tenha o tamanho mínimo de 44 pixels.

Ao seguir essa orientação, é menos provável que o consumidor clique no anúncio por acidente (o famoso miss click) e fique insatisfeito com a experiência de interagir com a propaganda.

UX para anúncios mobile

5. Redimensionar anúncios de formatos similares não é uma boa ideia

Em algumas ocasiões, quando a campanha precisa de vários formatos de anúncios, parece uma ótima ideia redimensionar o formato da web para “transformá-lo” em mobile. Ou até mesmo redimensionar anúncios com formatos parecidos.

UX para anúncios mobile

Porém, ao redimensionar um anúncio, você não está manipulando apenas o tamanho da imagem. O texto e os botões também diminuem, comprometendo a experiência do usuário ao interagir com o anúncio.

6. Anúncios grandes combinam com interação

O rich media é uma das inovações mais empolgantes da publicidade mobile. Por permitir que o usuário tenha uma experiência imersiva ao interagir com a mensagem da marca, os anúncios rich media triplicam as chances de o usuário visitar o site do anunciante após clicar no criativo.

Apesar do potencial de conversão dos anúncios interativos, é importante que haja espaço o suficiente para que a interação seja realizada de forma simples. De nada adianta adicionar uma galeria de fotos, um mapa ou qualquer outro tipo de interação complexa em um small banner, que conta com um espaço limitado.

Para gerar interações mais fluidas, aposte em formatos grandes, como o interstitial. Com mais espaço, o usuário é capaz de interagir com precisão, impedindo o famoso miss click.

UX para anúncios mobile

7. Seja criativo, mas atente para as especificações técnicas

Imagine a seguinte situação: o seu anúncio segue todas as boas práticas de UX para anúncios mobile, mas demora para carregar no smartphone do usuário. No final das contas, o criativo não carrega e o consumidor sequer nota a existência do seu anúncio.

Para evitar esse tipo de situação, simplifique o design e, sempre que possível, utilize programação para criar arquivos ainda mais leves. Afinal, quanto mais leve for o anúncio, mais rápido ele carregará no dispositivo do consumidor.

Caso você deseje se aprofundar nas especificações técnicas utilizadas pelo mercado, você pode clicar aqui para acessar o guia IAB Display Advertising Guidelines. Ao acessar a landing page, você pode escolher se deseja baixar o guia em pdf ou em formato de planilha. Mas se você não quiser fazer o download, não tem problema: lá você pode consultar as informações disponíveis online e completamente de graça.

UX para anúncios mobile

8. Anúncios mobile devem conectar-se com sites mobile

Apesar de óbvia, essa dica é a mais importante. De nada adianta o esforço de implementar os princípios de UX para anúncios mobile quando a campanha não redireciona o usuário para um site responsivo.

Se a landing page é o local onde ocorre a conversão, é necessário que ela seja planejada com o mesmo cuidado do anúncio mobile. Para criar um site mobile friendly, siga as dicas abaixo:

  • Priorize a simplicidade

Sempre tenha em mente que a tela do mobile é muito menor do que a do desktop. Na prática, isso significa que você terá que priorizar os conteúdos e funcionalidades mais utilizadas pelo público.

O excesso de conteúdo na versão mobile pode acarretar em distrações e em uma experiência desagradável de visualização em uma tela tão pequena. Por isso, garanta que a landing page do seu anúncio tenha um visual limpo, claro e conciso.

Caso existam informações complexas que devam ser publicadas na versão mobile do site, você pode colocá-las em páginas secundárias que possam ser acessadas através de botões na página principal.

  • Rolar a página deve ser uma ação fácil de ser executada

Ao reduzir o conteúdo da sua página, você pode (e deve) se dar ao luxo de aumentar o tamanho da fonte do texto e, assim deixá-lo mais legível em uma tela pequena. Essa atitude simples faz com que as informações da página sejam acessíveis em um simples scroll vertical. Ou seja, o usuário precisará rolar a página apenas uma vez.

Assim como no anúncio mobile, certifique-se que os botões da página tenham o tamanho mínimo de 44 pixels. Também é importante que haja uma área de respiro entre um botão e outro para garantir uma navegação fácil com os dedos. Sempre tenha em mente que os sites mobile são navegados através do toque dos dedos e não com a seta do mouse.

  • Use fontes grandes e simples

Só para reforçar: as telas dos smartphones são pequenas. Invista em fontes grandes para que o usuário possa ler o conteúdo com facilidade sem a necessidade de utilizar o recurso de zoom na tela. Para garantir a legibilidade, escolha tipografias estruturadas e menos estilizadas.

  • Uma imagem fala mais do que mil palavras

Além de contribuírem com o visual da página, imagens são uma ótima forma de passar uma mensagem de forma rápida e direta na tela reduzida do mobile. A imagem certa pode criar uma conexão entre o consumidor e a marca de uma forma que não seria possível com textos curtos e diretos.

Na hora de escolher as imagens, lembre-se de dimensioná-las para o tamanho da web e de comprimi-las. Assim, elas carregarão mais rapidamente mesmo em conexões lentas.

  • Garanta que os ícones da interface sejam óbvios

Lembre-se: os consumidores que estão visitando a landing page ou site estão utilizando um smartphone. Para facilitar a navegação, ao utilizar ícones e action buttons, utilize símbolos universais para que o usuário possa compreender de forma fácil o que ele deve fazer e onde ele deve realizar a ação na sua página.

Evite ousar na hora de escolher os ícones do seu site ou landing page. Utilize símbolos universais para que o usuário possa compreender de forma fácil e rápida o que cada botão da sua página faz.

Caso os ícones que você selecionar forem de compreensão complexa, o usuário pode distrair-se com elementos externos e perder o interesse em navegar no site.

Conclusão

De nada adianta conhecer os princípios de UX para anúncios mobile e não colocá-los em prática. Por isso, criamos um material especial para você consultar sempre que criar um novo anúncio: uma checklist completa com todos os pontos que você deve levar em consideração ao criar uma campanha mobile.

Se você tiver interesse em se aprofundar em UX para anúncios mobile e quiser ter acesso ao material gratuitamente, basta clicar no botão abaixo.

» Clique aqui para baixar o Checklist sobre UX para anúncios mobile «

Ficou com alguma dúvida? Deseja compartilhar alguma experiência com a gente? Sinta-se à vontade para comentar abaixo. Esse espaço também é seu!

Curtiu?

Então compartilhe com seus amigos!