Mídia programática: o futuro da publicidade | In Loco Media
+55 81 31270881 [email protected]
Reading Time: 3 minutes
Shares

Mídia programática é um mecanismo recente, ainda pouco usado, mas que pretende revolucionar a maneira como a publicidade acontece. O processo consiste em compras decididas por um computador, que estabelece qual anúncio deve ser exibido para certo grupo de pessoas. Google, Facebook e In Loco Media são exemplos de plataformas de mídia programática.

Através da automatização da compra de mídia, se a ferramenta for utilizada da maneira correta, é possível compreender o perfil dos consumidores e definir uma base de dados assertiva, determinando as pessoas adequadas a um anúncio e todo o contexto em que elas estão inseridas. A mídia programática funciona de maneira diferente da maioria dos anúncios exibidos em sites e portais: enquanto esse tipo de banner aparece para qualquer pessoa que acesse o site, sem critério, a mídia programática é segmentada para cada usuário.

Hoje existe um padrão de compra de mídia programática: o RTB ou Real Time Bidding. O RTB,  popularmente conhecido como “leilão”, por vezes é confundido como definição de mídia programática, quando na realidade ela se trata de um conceito mais amplo, explicado acima. O RTB é um sistema em que, antes do anúncio ser impresso para um usuário, informações sobre ele e sobre a página ou app em que ele está no momento são enviadas para um ad exchange, onde os anunciantes farão seus lances de compra, tudo em menos de 100 milissegundos.

Uma pesquisa do eMarketer, divulgada em setembro deste ano, afirma que o Real Time Bidding é o tipo de anúncio programático mobile que mais cresce. Em 2015, 670 milhões de dólares foram gastos com mídia mobile programática nos Estados Unidos, enquanto para 2017 a estimativa é de que 2,86 bilhões de dólares sejam gastos no setor.

A In Loco Media disponibiliza seu inventário para compra programática no padrão RTB através de sua Ad-exchange, que já é utilizada pela MeltDSP.

O mecanismo da mídia programática possui um vocabulário próprio. Confira a definição de alguns termos específicos:

  • RTB: É a sigla para Real Time Bidding e que refere-se à compra e venda de impressões de anúncios online por meio de leilões em tempo real.
    Ad Exchange – Plataforma de tecnologia que facilita a compra e venda de inventário de mídia online, intermediando publishers e DSPs.
  • Ad Network: É a empresa que funciona como ponte entre publishers e anunciantes.
  • DSP: Sigla para demand-side plataform. Trata-se de uma plataforma existente para auxiliar o comprador, que define na DSP o perfil do usuário (gênero, idade, interesses) e o valor que ele pretende pagar por cada perfil. A DSP se conecta com a Ad Exchange e mostra onde estão essas pessoas.
  • SSP: Sigla para sell-side plataform. Essa plataforma auxilia o publisher, que coloca seu inventário em várias Ad Networks e Ad Exchanges. O SSP vê todos os inventários em tempo real e conecta-se com várias praças do mercado, exibindo a mais interessante no momento.
  • DMP: Sigla para data management platform. É uma central que agrega dados e informações sobre páginas e sobre a audiência delas.
  • ATD: Sigla para agency tranding desks. São empresas que fazem a compra da mídia. Possuem conhecimento sobre como comprar e sobre diversas DSPs.

Curtiu?

Então compartilhe com seus amigos!